main-header

Consumo de calcário esbarra na greve, estiagem e canaviais "velhos"

canacalcario-01A reduzida ocorrência de chuvas e os canaviais "velhos" estão freando o consumo de calcário no Estado de São Paulo. A alta de 9,4% nos primeiros cinco meses de 2018 ocorre a partir de bases reduzidas na comparação, que foram os números do ano passado.

Ao mesmo tempo, a greve dos caminhoneiros, nos últimos 10 dias de maio, afetou o resultado. Até a paralisação, o consumo estava sendo superior ao ano anterior na casa dos 13%.

O alerta é feito pelo presidente do Sindicato das Indústrias de Calcário e Derivados para Uso Agrícola do Estado de São Paulo (Sindical), João Bellato Júnior. 

Leia mais:Consumo de calcário esbarra na greve, estiagem e canaviais "velhos"

Calcário em gramado para futebol: garantia de “bola rolando”

Futebol gramado 11bEm períodos de Copa do Mundo, a qualidade do gramado utilizado para as partidas impressiona quem assiste aos jogos e até mesmo os praticantes do futebol como hobby. No Brasil, o calcário é um parceiro para garantir a qualidade na hora de a bola rolar.

Reunindo nutrientes como cálcio e magnésio, o calcário tem sua imagem geralmente relacionada à produção agrícola. Sua aplicação corrige a acidez do solo, num processo chamado “calagem”.

“Nas culturas, a calagem e adubação são importantes para garantir uma boa produtividade. Nos gramados, as características qualitativas pesam mais, como uma boa coloração, densidade e resistência”, conta Jairo Hanasiro, engenheiro agrônomo pela Esalq/USP, com especialização em Fertilidade de Solos e Nutrição de Plantas.

Leia mais:Calcário em gramado para futebol: garantia de “bola rolando”

A distribuição direta de etanol hidratado aos postos

DSC 003v7Nesta análise mensal seguem os principais números e as reflexões tanto para o curto quanto para o longo prazo da cadeia agroindustrial da cana à partir dos fatos da segunda quinzena de maio e primeira de junho. Segundo a UNICA até o final de maio foram processadas 134,84 milhões de toneladas de cana, 20% a mais que na safra anterior. Em açúcar já foram produzidas 5,49 milhões de toneladas (praticamente 4% a menos) e em etanol 6,55 bilhões de litros, 52% a mais que a safra passada. O destaque vai para o hidratado, onde produzimos 4,77 bilhões de litros, 82% a mais que o mesmo período do ano passado. Isto é fruto de um mix de 65,5% para etanol, contra 54,9% no comparativo.

Leia mais:A distribuição direta de etanol hidratado aos postos

Importância da Calagem

Cartilha - Metodologia Oficial de Análises de Corretivos de Acidez

Boletim Calcário 2017

Busca rápida

Login

Entrevista - Canal Rural

Espaço do Agricultor

YoutubeTwitterFacebook