“Ética e humildade”: Sindical destaca valores do pesquisador Alfredão

A agricultura brasileira e mundial perdeu no último sábado, dia 23 de maio, um dos seus principais incentivadores. O engenheiro agrônomo Alfredo Scheid Lopes, o Alfredão, faleceu aos 83 anos de idade.

Referência na pesquisa da fertilidade do solo no Brasil, Alfredão também era professor. Por isso, influenciou uma série de agrônomos e empresários do setor, inclusive no estado de São Paulo. Nas redes sociais, vários deles lamentaram o ocorrido.

Ele lutava contra um câncer. Seu sepultamento ocorreu no dia seguinte numa cerimônia reservada, em Lavras (MG). Deixa mulher, dois filhos e netos.

Presidente do Sindicato da Indústria Paulista de Calcário (Sindical) e da Associação Brasileira dos Produtores (Abracal), João Bellato Júnior citou que Alfredão “foi um precursor nos estudos sobre a importância do solo e defensor permanente da calagem. Para nó, essa imagem ficará para sempre”.

Veja a seguir nota da Diretoria do Sindical.

“A perda de Alfredo Lopes”

É com todo pesar que vimos trazer a triste notícia do falecimento de nosso querido amigo. Ele parte deixando-nos muitas lições de amizade, profissionalismo, ética e humanidade.

As pessoas são insubstituíveis em sua existência, e quando são especiais, além da falta que fazem àqueles que as respeitam e tenham especial carinho, deixam o mundo mais pobre. Sem o nosso amigo, o mundo perde um pouco do seu brilho, alegria e cor.

Não temos palavras para expressar os nossos sentimentos. Pedimos a Deus que conforte o coração dos familiares e amigos neste momento de dor. Que a luz e o amor divino pairem sobre a alma de quem sofre esta imensurável perda, e os console e lhes dê serenidade para atravessar esta tempestade.

A Deus pedimos também que dê ao nosso amigo o merecido repouso eterno em seu reino. Muito respeitosamente, prestamos as nossas condolências e deixamos os nossos mais sinceros pêsames.

Diretoria do Sindical

Nota - clique aqui e veja notícia sobre a perda de Alfredão no site da Abracal.