main-header

Correção do solo: consumo de calcário em SP crescerá 12%

O consumo de calcário agrícola nas culturas do estado de São Paulo deve crescer 12% esse ano. Usado na correção de acidez do solo, o produto ganha impulso principalmente pela necessidade de reforma nos canaviais.

Ao mesmo tempo, parte dos agricultores paulistas tem optado por plantar grãos. A opção demonstra uma nova tendência numa região marcada pela laranja e pela cana-de-açúcar como principais culturas. No total, a agricultura paulista utilizou no ano passado 4,4 milhões de toneladas de calcário.

“O crescimento será em cima de bases baixas nos anos de 2016 e 2017”, ressalta João Bellato Júnior, presidente do Sindicato das Indústrias de Calcário e Derivados para Uso Agrícola do Estado de São Paulo (Sindical). Para Bellato, parte do salto virá da necessidade de aplicação dos canaviais, adiada em função de questões econômicas.

Agora, segundo ele, a correção se mostra “emergencial” para que a produção obtida pelo setor sucroalcooleiro seja satisfatória.

Bellato participou no final do mês passado do Encontro Nacional dos Produtores de Calcário Agrícola (Enacal), realizado em Porto Alegre (RS). Durante o evento, o presidente do sindicato paulista apontou a necessidade de maior divulgação quanto aos benefícios da calagem, na medida em que os agricultores conseguem melhores resultados sem precisar de novas áreas para plantio.

Veja o vídeo com fala de Bellato - clique aqui.


Importância da Calagem

Cartilha - Metodologia Oficial de Análises de Corretivos de Acidez

Boletim Calcário 2017

Busca rápida

Login

Entrevista - Canal Rural

Espaço do Agricultor

YoutubeTwitterFacebook