main-header

“Tendências do agronegócio”: oportunidades em um cenário acirrado

Palestra-Sindical2016

José Carlos de Lima Junior e o presidente do Sindical, João Bellato Júnior
Foto: Divulgação 

A indústria brasileira deve estar atenta às mudanças que estão ocorrendo na cadeia produtiva do agronegócio. Há oportunidades de avanços, mas o sistema apresenta mudanças geradas por um novo cenário que, simultaneamente, apresenta acirramento na disputa pelo cliente.

A avaliação é do professor José Carlos de Lima Junior, diretor da Markestrat, uma das principais organizações de projetos e pesquisa da área de negócios – incluindo a agricultura. Ele fez palestra aos associados do Sindicato das Indústrias de Calcário e Derivados para Uso Agrícola do Estado de São Paulo (Sindical).

A palestra ocorreu durante a assembleia anual com as empresas associadas, no último dia 2 de dezembro, em Rio Claro (SP). Pelo quarto ano consecutivo, além de questões administrativas do sindicato, industriais e gestores do segmento de calcário agrícola no estado tiveram a oportunidade de avaliar o mercado e suas perspectivas.

O tema escolhido por Lima foi: “Cenários e Tendências do Agronegócio Brasileiro a partir de 2017”. Ele é especialista em Estrutura de Mercado e Planejamento Estratégico, doutor em Ciências de Negócios (Administração e Marketing) e mestre em Estratégia e Mercado, ambas pela FEA/USP. Também atua como professor de pós-graduação e desenvolve projetos para empresas do segmento.

Lima avalia que questões estruturais afetam os cenários, como o endividamento do estado brasileiro, o novo cenário político mundial – incluída a vitória de Donald Trump nos EUA - e o fato de a China ter mudado seu modelo de negócios.

Se há perspectivas boas diante do crescente consumo mundial de alimentos, Lima considera que “a disputa pelo produtor será mais forte”. Segundo ele, nesse cenário, qualidade era diferencial, e virou fundamental. “Até 2015, o agricultor procurava, mas agora terá que ser procurado, e os integrantes da cadeia devem oferecer algo a mais no produto”.

Indústria, distribuição e comercialização vivenciaram mudanças. No caso da distribuição, segundo Lima, há menos atores, porém mais fortes. Ele ainda analisou os cenários específicos da citricultura e da cana-de-açúcar.

O presidente do Sindical, João Bellato Júnior, considera que a qualificação do associado fortalece o setor de calcário agrícola, um dos principais insumos utilizados na agricultura. “Precisamos estar capacitados. A integração do calcário nos cenários ampliará os resultados não apenas de nossas empresas, mas do agronegócio paulista e brasileiro”, afirmou.


Cartilha - Metodologia Oficial de Análises de Corretivos de Acidez

Boletim Calcário 2017

Busca rápida

Login

Entrevista - Canal Rural

Importância da Calagem

Espaço do Agricultor

YoutubeTwitterFacebook