main-header

Indústria de calcário alerta para riscos de excesso de peso na carga

caminhão rodovia02
Capacidade de carga varia de acordo com o modelo e quantidade de eixos do veículo
Foto: Divulgação 

As indústrias de calcário e corretivos agrícolas trabalham para evitar que o carregamento de caminhões seja feito com excesso. A campanha de prevenção é permanente. “Buscamos a conscientização para evitar o excesso de peso, bem como os efeitos que esse tipo de infração gera”, afirma o presidente do Sindicato das Indústrias de Calcário e Derivados para Uso Agrícola do Estado de São Paulo (Sindical), João Bellato Júnior.

A proposta é levar permanentemente ao caminhoneiro informações sobre como agir para evitar o problema. Ao mesmo tempo, alertar para situações geradas pelo carregamento acima das normas. Os problemas vão desde punição ao motorista até os danos gerados ao caminhão.

Em caso de acidente, a infração também gera responsabilidade criminal (veja abaixo).

“O pessoal da expedição das indústrias associadas ao Sindical está preparado para repassar informações sobre o peso máximo de carga”, esclarece Euclides Francisco Jutkoski, diretor executivo do sindicato patronal.

A capacidade de carga varia de acordo com o modelo e a quantidade de eixos do veículo. O peso a mais dificulta, por exemplo, a frenagem do veículo. Ainda amplia o risco de tombamento.

O que o excesso de peso pode causar:

. Acidentes

. Danificar caminhão

. Deteriorar as estradas

. Aumentar o consumo de combustível

. Penalidades, como multa e perda de pontos na CNH

. Responsabilidade criminal em caso de acidentes.

Importância da Calagem

Cartilha - Metodologia Oficial de Análises de Corretivos de Acidez

Boletim Calcário 2017

Busca rápida

Login

Entrevista - Canal Rural

Espaço do Agricultor

YoutubeTwitterFacebook