Enacal 2017

Aplicação de Corretivos de Acidez dos Solos - Calcário Agrícola

1- Acidez do solo no estado de São Paulo

No estado de São Paulo predominam os solos ácidos. No conceito prático, um solo ácido é considerado fraco, que não responde a aplicação de adubos. Já no conceito químico, ele tem um pH abaixo de 4,0 e 5,0.  

2 - Por que os solos ficam ácidos?

Veja algumas causas:

- Os solos podem ser naturalmente ácidos, devido à formação do material de origem.    

- Aplicação de fertilizantes amoniacais e ureia.

- Pela perda de solos/nutrientes pela erosão.

3 - Adianta adubar as plantas em solo ácido?

Não. Dependendo do grau de acidez de um solo, adubar em um solo ácido é jogar dinheiro fora. Exemplo: aplicando 100 Kg/ha da fórmula (04 – 14 – 08) (N – P – K) a perda pode chegar a 70 Kg/ha, ou seja, 70% deste adubo é perdido, sendo somente 30% do adubo aplicado aproveitado pelas plantas. A consequência é a baixa produtividade.

4 - Além da acidez, existem outras características nos solos que prejudicam as plantas?

Sim. Além da acidez, o solo pode ter a presença de teores de Alumínio (Al) (teores altos de alumínio são tóxicos para as plantas) e baixos teores de cálcio (Ca) e Magnésio (Mg). Plantas nestas condições de solo têm um sistema radicular pouco desenvolvido (raiz pequena) reduzindo a absorção de nutrientes (N – P – K) e água.

5 - Como saber se meu solo está ácido?

A análise de solo é uma ferramenta indispensável para o produtor rural. Ela vai mostrar se o solo está Ácido (pH), quais os teores de Matéria Orgânica (M.O.), Fósforo (P), Potássio (K), Cálcio (Ca), Magnésio (Mg), Hidrogênio + Alumínio (H + Al),  Alumínio (Al), Soma de Bases (SB), Capacidade de Troca de Cátiôns (CTC), Saturação de Bases (V%), Enxofre (S), Micronutrientes (Boro [B], Cobre [Cu], Ferro [Fe], Manganês [Mn] e Zinco [Zn]) e granulométrica (Quantidades de Argila, Silte e Areia).  

Com os resultados, a análise vai mostrar qual a quantidade real e o tipo de calcário agrícola devo aplicar, assim como qual fórmula do adubo e qual quantidade devo utilizar, salientando a importância da coleta da amostra de solo, que deve ser feita com critério técnico e orientação do engenheiro agrônomo, lembrando que "a análise de solo não pode ser melhor que a coleta da amostra”.

6 - Benefícios na aplicação do corretivo de acidez/calcário agrícola:

Calcário agrícola: aumento do pH do solo.   

Calcário agrícola: neutraliza o Alumínio (Al) (tóxico para as plantas).

Calcário agrícola: no caso de terras baixas (várzeas), na cultura do arroz irrigado, neutraliza os teores de Ferro (Fe) e Manganês (Mn), tóxicos para as plantas.

Calcário agrícola: dependendo do tipo de calcário agrícola (dolomítico e calcítico), fornece Cálcio (Ca) e Magnésio (Mg) para as plantas.

Calcário agrícola: aumenta em tamanho e volume o sistema radicular das plantas.

Calcário agrícola: aumenta a eficiência das adubações.

Calcário agrícola: aumenta a produtividade das culturas.

7 - Um teste prático

A) Aplicação de uma colher de sopa com calcário agrícola em um vaso com plantas de feijão. 

B) Aplicação de uma colher de sopa com calcário agrícola em um vaso com plantas de milho. 

8 - Calcário dispensa o uso de adubos?

Não. O calcário agrícola aumenta a eficiência dos adubos aplicados nas plantas e com isso a adubação torna-se mais eficiente para todas as culturas e, consequentemente, aumenta a produtividade.

9 - Compensa aplicar calcário agrícola?

A aplicação de calagem em solos ácidos para culturas não tolerantes a acidez pode trazer retornos econômicos que muitas vezes ultrapassam R$ 10 para cada real gasto com a calagem no período de alguns anos. 

(Acidez e calagem em solos tropicais) - José A. Quaggio

Patrocinadores XXIII ENACAL

EcoplanIbemetalSanta LuziaMetsoGranaco

Busca rápida

YoutubeTwitterFacebook